Logo Corretores de Seguros
Fenacor

SITES RESPONSIVOS PARA
CORRETORES DE SEGUROS
Associe-se ao serviço
Faça sua Incrição

Sites Responsivos

Ajusta-se a tablets e celulares,
aparecem mais na busca do Google.

Blog
SEO
Facebook Ads
Google Adwords
Sites Personalizados

Consulte-nos

Benefícios


Site Responsivo
Padrão ou Personalizado
Chat Online
Suporte
10 contas de e-mail
Atualização de conteúdo

Veja os modelos Padrão

Valores


Taxa de Instalaçao do Site Padrão
R$ 379,90 (parcela única)

Mensalidade
R$ 39,90

Faça sua Inscrição

MODELOS


Sites Responsivos ajustam-se às telas dos dispositivos eletrônico, reposicionando automaticamente os elementos do site em cada dispositivo utilizado, a fim de mantê-lo funcional em vários formatos e tamanhos de tela.

Ter um site responsivo, é fundamento para que sua empresa se destaque nos mecanismos de buscas.

O Site Responsivo também possibilita ao usuário uma experiência agradável na navegação.

Com conteúdos relevantes e posicionamentos adequado de cada item inserido no site, o cliente recebe informações claras e objetivas sobre sua empresa e seu produto.

ESCOLHA SEU MODELO

Clique nos botões abaixo e veja as cores dos modelos e um exemplo de como ficará seu site.

Clique nos botões abaixo e veja as cores dos modelos e um exemplo de como ficará seu site.

Clique nos botões abaixo e veja as cores dos modelos e um exemplo de como ficará seu site.

Clique nos botões abaixo e veja as cores dos modelos e um exemplo de como ficará seu site.


Notícias do Mercado de Seguros

Confiança do comércio cai e retorna ao nível de novembro de 2017
Sex - Junho 1, 2018 9:10 am  |  Artigo Acessos:1353  |  A+ | a-
Fonte: G1

O índice de confiança do comércio, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), caiu 4,1 pontos em maio, ao passar de 96,7 para 92,6 pontos, retornando ao mesmo nível de novembro de 2017.

Para Rodolpho Tobler, coordenador da Sondagem do Comércio da FGV IBRE, após as altas consistentes no começo do ano, a queda em maio sinaliza que o setor já percebe uma desaceleração no ritmo de crescimento das vendas.

“Chama atenção, por exemplo, o fato de que pela primeira vez no ano a confiança do resiliente segmento de duráveis também recuou no mês. A queda da percepção atual sugere que a recuperação das vendas deve continuar de forma gradual e sujeita a tropeços ao longo do ano.”, avalia

Em maio, 11 dos 13 segmentos pesquisados recuaram. O Índice de Situação Atual caiu 4,7 pontos, registrando 89,4, menor nível desde janeiro (88 pontos). Já o Índice de Expectativas caiu 3,2 pontos para 96,2 pontos, menor valor desde setembro de 2017 (95,6 pontos).

Piora da percepção atual disseminada
Após quatro meses de altas consecutivas, a satisfação do setor comercial diminuiu no mês e também em médias móveis trimestrais.

O resultado negativo atingiu tanto os segmentos de revendedores de bens duráveis quanto de bens não duráveis, que vinha apresentando uma recuperação mais tímida nos últimos meses.

A novidade negativa em maio foi a queda do índice de situação atual de duráveis, que vinha apresentando uma recuperação mais consistente influenciada, principalmente, pela redução das taxas de juros e pela fraca base de comparação, segundo a FGV.
Top